novembro 28, 2012

novembro 02, 2012

Ábrolhos

Especial final da semana para os agarradinhos do facebook.



É o chamado "ábrolhos"...

Estudantes e o stress


De acordo com um artigo que li há uns dias, os estudantes têm muito stress:

"Os estudantes do ensino superior de Lisboa apresentam níveis de exaustão física e emocional e desmotivação elevados, o que os faz, muitas vezes, recorrer a drogas ou medicamentos.

A conclusão surgiu após cerca de 500 inquéritos nos anos letivos de 2009/10 e 2010/11, a alunos de várias áreas do ensino superior, privado e público da região de Lisboa, realizados por João Marôco, professor e investigador do (Instituto Superior de Psicologia Aplicada).

No estudo efetuado, em que é avaliado o grau de exaustão emocional, de cinismo e descrença relativamente à utilidade dos estudos, e realização e eficácia profissional, foi concluído que 15 por cento apresentavam níveis moderados a elevados de «burnout».

Mais de metade dos alunos apresentam baixa eficácia ou realização profissional, 18 por cento têm níveis elevados de cinismo ou descrença na utilidade dos estudos e 21 por cento têm exaustão emocional elevada.

Na sequência desta exaustão, muitos alunos recorrem a drogas ou medicamentos."

Bem, para já, esqueceram-se do stress das manifs, do stress das festas académicas, do stress de querer comprar o iPhone5 e este só estar disponínel daqui a umas semanas, do stress de escolher o sítio para ir passar as férias da neve (os papás pagam, abençoados sejam), do stress de escolher o melhor spot para sair às 4as, 5as, 6as e sábados (porque é que eles - subentenda-se "o governo" ou "o sistema" não inventam uma lei qualquer para obrigar a ser sempre o mesmo sítio o mais fixe para sair à noite? escolher é cá uma maçada...), o stress de planear as férias de Verão (só três meses não dá para ir à Repúplica, a Cuba, ao Brasil e ao Algarve. Há que estabelecer prioridades, portanto falta-se a uns exames e para o ano há mais. Ah, e os cotas pagam as férias da malta, tem mais é de ser assim), o stress de acompanhar a Casa dos Segredos (grande conflito de horários lá em casa com os Morangos, não dá mesmo! Só comprando mais um plasma lá para casa. Ou ir morar sozinho. Isso já resolvia a questão...nem se discute quem paga, quero lá saber se a malta da Cofidis já lá foi bater à porta umas três vezes esta semana), enfim, realmente concordo, é demasiado stress e exaustão e tudo isso.

Posto isto, acho absolutamente aceitável tomar "auxiliares de performance" químicos e têm todo o direito de se sentir "frustrados", "descrentes" e ficarem "queimados do fusível" quando a vida não corre como querem.

Mais, eu acho que eles (já expliquei quem são eles, caramba!! Prestai atenção senão fico com stress...) deviam inventar uma lei que obrigasse a vida a correr como a malta quer. E acabava-se o stress!

Deixem-se lá de mariquices e arregacem as mangas. Nada substitui força de vontade, nem químicos, nem dinheiro dos papás (que estes não têm...), nem leis, nem "eles". Querem ver que o outro tinha razão com a história dos "piegas"?

Reflexões de fim-de-semana - Adenda


Se um sindicalista quisesse mesmo trabalhar e defender os direitos dos seus companheiros, não faria parte de nenhum sindicato mas sim do quadro de honra. E esforçar-se-ia por ser o trabalhador do mês todos os meses, produzindo um produto ou serviço de excelência, liderando por exemplo, tal como os grandes líderes sempre fazem. O que é muito diferente de liderar manifestações, mas dá imenso trabalho e pouco protagonismo.

Reflexões de fim-de-semana


Se um político fosse competente, não estaria na política mas sim no quadro de administração de uma qualquer empresa privada. E teria sido contratado pelas suas capacidades e não pelos nomes que constam na agenda do seu iPhone.

setembro 21, 2012

Cientistas usam buraco negro para pesar a luz

Ora, austeridade é isto mesmo! Nos bons velhos tempos das vacas gordas, usar-se-ia...uma balança.

setembro 10, 2012

Kryptonite para os chatos dos call centers


Qual é a melhor desculpa para enxotar a malta dos call centers?
É dizer que se mora no estrangeiro. A sério, deve ser a kryptonite deles! Numa questão de segundos estão a desligar. E nem sequer tentam argumentar ou apresentar uma daquelas campanhas de promoção válidas apenas até ao final do dia com imensas coisas alegadamente fixes e descontos bestiais. Simplesmente murcham e partem para o próximo nome da lista.
Já dizia o nosso PM. Cambada de piegas.

agosto 30, 2012

Nas festas de adolescentes norte-americanos, os copos de plástico são sempre vermelhos, porque




- eles não têm imaginação para mais;

- a cerveja sabe melhor se bebida de um copo vermelho;

- é fashion;

- não é fashion;

- os copos encarnados estavam esgotados;

- vermelho está na bandeira dos EUA e eles são patriotas ao máximo;

- são preguiçosos demais para sequer pensarem noutra cor;

- a marca Benfica vende muito no mercado norte-americano.



Alguém tem outras sugestões?

fevereiro 08, 2012

O PM é Camy

Ora, o nosso querido PM produziu mais uma pérola de alto calibre largando uma poia molhada ao pedir aos portugueses para serem «persistentes» e «exigentes» e «não serem piegas».
Escandaloso! Que ultraje! Pior mesmo só se nós não fossemos uma cambada de putos quequinhos e queixinhas que, convenientemente, se comportam como virgens ofendidas ao invés de apreciarem um calduço bem dado.
Quem não recorda com saudade aqueles calduços que em tempos apanhámos do irmão mais velho ou daquele tio que todos temos que nunca cresceu, quando estávamos a fazer fita em vez de nos portarmos à altura e, como dizem os “amaricanos”, era altura de “man up” e mostrar que os temos lá no sítio?
A nossa quequice chegou ao ridículo dos autarcas fazerem ouvidos moucos à “recomendação” do governo em relação à terça-feira de Carnaval e darem a tão queque tolerância de ponto, escudando-se nos mais mirabolantes argumentos! Desde a questão da tradição, à influência da festa no comércio local, ao impacto da participação das pessoas na festa, ao cúmulo de se atribuir a tolerância de ponto por que outras autarquias da zona também o fazem...Faz-me lembrar quando os “troikanos” andavam cá pelo burgo a espreitar nas nossas contas e a malta andava na praia a curtir as pontes do 10 e 13 de Junho, a assobiar para o ar fingindo que não era nada connosco.
Vamos lá pôr a mão na consciência e dar a volta a isto. Desconfio que nem com calduços do tio lá vai! Cambada de quequinhos!
A propósito, o PM é Camy porque quando fomos lá escolher o gelado, não tinham Olá, que são os preferidos de toda a gente com palato. Mas, como tem de ser e o “tem-de-ser” te muita força, lá escolhemos um gelado da Camy (só tinham daqueles), que tem para lá uns parecidos com os da Olá, mas não são bem a mesma coisa. Portanto, não vale a pena dar uma lambidela num Camy e ter a espectativa que vai saber a Olá. Porque não vai.
Ás vezes mais vale a pena apreciar um Camy por aquilo que é, pode ser que seja fixe. Afinal, um gelado é um gelado. Vamos ver se um PM é um PM?

junho 02, 2011

E porque me apeteces...

Amo-te porque és assim.


Amo-te porque posso.


Amo-te porque gostas de mim.


Amo-te porque nos gosto.


Amo-te daqui até ao Além!


Amo-te, amas-me assim também?